22 dezembro 2017

O meu desejo de Natal

Será que o Natal é para todos?

O ano passado foi o pior Natal da minha vida.
Por motivos de trabalho, já passei muitos Natais sozinho, já passei muitos Natais com um certo sentimento de solidão, mas é nessas alturas que ficamos em paz com nós próprios para poder avaliar o que é mais importante nas nossas vidas e se realmente a nossa vida tem importância.

É nesses momentos que a depressão está ao virar da esquina, está á espreita, aguardando uma fraqueza nossa, um baixar de braços.
Não! Recusei a depressão, recusei ter pena de mim próprio, recusei cair no abismo de auto-destruição.
Fui forte? Não, fui sobrevivente.

Comecei a fazer uma retrospetiva da minha vida e dos Natais passados, vi que em muitos, muitos mesmo, encontrava-me também sozinho, apenas com o pequeno pormenor de estar rodeado de pessoas.

Mas eram pessoas que não me amavam, não me desejavam por perto e apenas toleravam a minha presença por imposição da situação, da quadra natalícia ou porque assim o ditava a sociedade. Quanta hipocrisia, quanta falsidade e sorrisos amarelos eu via. Sim via, não sou cego, mas também era arrastado por essa corrente falsa de status.

Basta... Quero comigo quem eu amo e quem me ama a mim e para quem a minha vida tem importância.

Esse é o meu desejo de Natal.


P.S. - Este Natal vou estar no meio de uma multidão. 







Pin It

Nenhum comentário