14 maio 2016

Quando o CHEERS se desapega da pint



ENGLISH AT A MOMENTS                                          

Nossa festinha tinha começado bem agora, mas sem agitação. Por uma receita, meu "roommate" ligou para o Brasil e conversou com a mãe - estávamos desejosos por bolo de banana. Na geladeira apertada, poucas latas daquele líquido noturno tão apreciado pela Ilha da Esmeralda. Meu amigo abriu uma lata e distribui o líquido sedendo em copos. Era a primeira vez que eu ia experimentar a Guinness.



Outro dia na escola, a diretora, enquanto conversava comigo, perguntava qual era meu campo de pesquisa. Eu disse "fantastic literature", mas ela insistiu em dizer que era "fantasy", tudo bem, temos espaços para todos os trocadilhos. Finalmente e após me intimidar ao dizer que me apresentaria para os outros professores, a conversa pareceu morrer quando ela disse "bye, Carol. Cheers!".
Respondi, tácita, "thanks", mas não sabia se aquilo era educado ou não. "Cheers" não é coisa de cerveja? Next day, em uma loja, ouvi o mesmo de algum funcionário. Entendi, por isso, que era uma forma de se despedir.

A palavra "cheers", cuja pronúncia é "tchiãrs", é muita usada na Irlanda para celebrar a bebida. É o que chamamos de "tim tim" ou de"saúde". Houve, em algum momento, uma desapropriação de seu uso que aderiu o significado, também, de despedida, quando acontecia de se dizer "cheers" no final das conversas.

Beber para celebrar e viver para se alegrar, não o contrário.


Carol Bianco


Lago preto da Guinness, Ireland




Pin It

Nenhum comentário